Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

Tecnologia Achix
Busca
Busca Avançada
Entrar | Não é cadastrado?
Você está em: Início » Jornal iTEIA » V de Viado, V de Vagner, V de Verdade!

Jornal iTEIA

03.09.2018 - 22h17

V de Viado, V de Vagner, V de Verdade!

Ascom: Galinha Pulando

ampliar Divulgação
Teatro Vila Velha aposta em jovem ator

Esta é uma peça de teatro de um jovem ator, Vagner Jesus, oriundo do grupo de teatro E², do Alto do Cabrito, subúrbio ferroviário de Salvador. Um talento criado nos palcos onde acontece, há dois anos, o Sarau do Cabrito, escola de dança, interpretação, música, poesia. É de lá que vem, da fábrica de artistas, um dos recantos mais lindos de Salvador, para quem chega para apreciar o por do sol, conhecer a arte dos meninos e meninas das quebradas...



E a peça, monólogo, desafio para quem está em início de carreira, surpreende. Vagner Jesus não titubeia, não gagueja, não deixa “branco” em nenhum momento da apresentação. A cena rola solta, dinâmica, envolvente, comovente. Conta, em detalhes, o desafio de ser homossexual em uma família ‘normal’ brasileira, em que pai e mãe são, como sempre, os piores algozes, discriminando, reprimindo, destruindo a vida e psique de jovens desse mundo afora.



E para o estreante Vagner Jesus – esta é a primeira apresentação profissional, dirigida pelo talentoso e veterano Leno Sacramento, que, além de ser parte do Bando de Teatro Olodum e já ter na carreira de ator peças como Cabaréééé da Raça!, filmes globais etc, e o recente monólogo En(Cruz)Ilhada, não deixou nada a desejar aos melhores profissionais. Aliás, Vagner já apareceu na nova montagem de “Ó Paí, Ó”. O desafio em V de Viado é barril dobrado, por estar só no palco, encarnando um personagem difícil, com uma história de vida dolorida e sofrida. Mas ele se safou muito bem, sem trejeitos forçados, sem apelação, conduziu a trama com segurança e firmeza.



Recomendadíssimo, aproveitem, pois o jovem está só começando sua carreira nos palcos centrais e, pelo andar da carruagem, vai rolar muita merda em todas as apresentações dele. Por isso, pague seus dez reais (ou a meia, cinco), pois em breve teremos que voar para longe para vê-lo e aplaudi-lo. Por enquanto, é a preço de chamariz. Nasce um talento e o E² está de parabéns por tudo.



Ah, e antes de entrar na sala de apresentação, deguste Vera Veremos, com a esquete linda e pujante “Bicha Esperança”!



Quer saber mais? Abaixo tem o release oficial. É logo ali, e tem o mês de setembro todo.



Valdeck Almeida de Jesus

Poeta, Jornalista, Escritor

www.galinhapulando.com



Fotos tiradas no dia 02.09.2018, clique aqui...





V de viado



Mermão, você é viado? Do nada. Do nada perguntou: você é viado? Eu falei: Sou. Ele estranhou, assim, pensou, “porra esse cara falou assim na lata” “não to acreditando não… deve tá de saca comigo…”. Aí ele perguntou de novo: Você é viado? Não… Viado, viado mesmo? Viado! Você é viado? Eu olhei dentro da bola do olho dele, sem piscar nem nada, falei: Sou.

“Nem viado negão pode ser?...”, já dizia o Bando de Teatro Olodum em Cabaré da Raça (1997). “Viado também é gente, viu?”

Diante do espelho, o que você vê?

No palco, o ato poético de Vagner Jesus dá (re)existência à bixa preta, Victor. A cena é uma celebração à vida e a continuidade das ancestrais e suas rotas de luto e luta para sermos quem somos e estarmos quem estamos, sem medo de sonhar. Outros futuros para nós e para as bixas pretas que estão e que virão são apresentados como possibilidades. V de Viado é um ritual sensível, com direito a close, glitter, riso e grito, pela recuperação das humanidades usurpadas pelas políticas de eliminação. Cada ofensa e cada julgamento atribuídos por sermos quem somos, pretos e viados, bixas pretas, se dissolvem nas afetividades, no autocuidado e no amor. Nos vemos diante do espelho, recompomos nossas identidades a partir da imagem e continuamos. Seguimos. Convite a (re)existir com V de Viado, ato estético e ético. Convite a estar em cena com V de Viado, dentro e fora do teatro,  sendo e estando quem se é, sem medo de sambar, sonho e sorriso.





SERVIÇO



Quando: 01, 02, 15, 16, 22 e 23/09/2018, às 19H.

Local: Sala João Augusto, Teatro Vila Velha.

Com: Vagner Jesus

Direção: Leno Sacramento Publicado por: Valdeck Almeida de Jesus em 03.09.2018 às 22h50
Tags: teatro vila velha, galinha pulando, vagner jesus, v de viado, grupo e ao quadrado
Canais: Teatro

Este conteúdo tem 0 Comentários

Neste espaço não serão permitidos comentários que contenham palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa. A equipe do portal iTEIA reserva-se no direito de apagar as mensagens.

Deixe um comentário








Ir para o topo